Entenda a importância da conciliação bancária na gestão financeira e saiba como fazer

conciliação bancária

Indispensável para a gestão financeira de qualquer negócio, a conciliação bancária é um dos pilares para evitar grandes prejuízos para o bolso da empresa.

A conciliação consiste em uma operação simples de checagem, que permite verificar a compatibilidade do saldo bancário com os registros contábeis internos do empreendimento.

O conceito é fácil de entender, mas muitos gestores ainda não aplicam a estratégia na prática por falta de conhecimento sobre o processo em si.

Tirar a ideia do papel realmente pode ser algo mais complexo, pois demanda tempo e muita atenção para evitar erros no monitoramento de entradas e saídas. 

A boa notícia é que existem ferramentas capazes de descomplicar esse controle tão importante. 

Para entender mais sobre o método de conciliação e saber como aplicá-lo na sua empresa de maneira eficiente, é só seguir a leitura deste artigo.

O que é conciliação bancária?

conciliação bancária automática

A conciliação bancária, ou conciliação contábil, é o processo comparativo entre o controle financeiro interno da empresa e os lançamentos do extrato bancário no mesmo período.

Ou seja, é a comparação de entradas e saídas presentes na conta do seu negócio com todos os registros feitos no dia a dia, seja em planilhas ou em softwares de gestão financeira.

Imagine que você tem uma loja de calçados e, na última semana do mês, registrou R$2.000 em vendas com pagamento via Pix. 

Na mesma semana, você usou R$500 para pagar um de seus fornecedores. 

Tudo isso deve ser anotado no sistema de controle interno para então fazer a comparação com o extrato da conta bancária, que deve corresponder aos seus registros de recebimentos e despesas.

Para que serve a conciliação bancária?

O processo de conciliação serve para monitorar as entradas e saídas, com o objetivo de identificar qualquer inconsistência entre os dados do controle interno e do extrato bancário. 

Dessa forma, você consegue evitar erros que possam prejudicar a saúde financeira da empresa. 

Além disso, a conciliação também permite avaliar outros pontos, como, por exemplo:

  • oportunidades de melhoria no planejamento estratégico;
  • falhas no processamento financeiro;
  • otimização do fluxo de caixa;
  • possíveis fraudes internas;
  • desempenho da empresa.

Tudo isso contribui para uma gestão de qualidade, não apenas no setor financeiro da empresa, mas também da equipe e de todos os setores envolvidos nas etapas de venda.

Conciliação bancária X Fluxo de caixa

Citamos o fluxo de caixa como um dos pontos beneficiados com a conciliação, mas é importante entender que confundir esses dois conceitos pode gerar problemas para a saúde financeira da empresa.

Os processos se relacionam, por isso é comum que muitos empreendedores acabem confundindo as aplicações na prática. 

Para que isso não aconteça, vamos explicar o que é o fluxo de caixa. 

De maneira geral, o fluxo de caixa é o registro de todas as movimentações financeiras de uma empresa. 

Neste contexto, o fluxo é o registro interno do seu negócio e, portanto, será utilizado na conciliação contábil para fins de comparação com o extrato bancário.

A importância da conciliação bancária

A conciliação tem papel fundamental na gestão financeira de um negócio, independente do porte. 

O processo contribui para o controle de caixa, indicando exatamente quanto a empresa tem disponível e quanto teve de despesa. 

A partir desses dados, como vimos, é possível encontrar furos no caixa e ainda estabelecer estratégias para aumentar a lucratividade.

Outro ponto muito importante é com relação ao fluxo de caixa, que passa a ter uma projeção mais clara e realista com os dados captados na conciliação contábil.

Podemos considerar o financeiro como coração da empresa: se ele não está saudável, o negócio pode ser comprometido.

Segundo levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 48% das empresas fecham antes de completar três anos, tendo a gestão ineficiente como uma das principais causas.

Grande parte disso é motivado pela falta de planejamento financeiro, que tem impacto direto no gerenciamento e no desenvolvimento do negócio.

Como fazer conciliação bancária

como é feita a conciliação bancária

Agora vamos falar sobre a parte prática? Bom, existem duas formas de fazer a conciliação no seu negócio: a manual e a automatizada.

Entenda como funciona cada uma delas a seguir.

Manual

O processo manual demanda mais tempo, é mais complexo e está mais sujeito a erros, mas ainda é utilizado por algumas empresas.

Na prática, a operação fica toda por conta da equipe, que é responsável por monitorar o fluxo de caixa, fazer a comparação com o extrato e identificar possíveis erros, tudo de forma manual.

Aqui, é preciso ficar atento a detalhes como:

  • pagamento de salários e fornecedores;
  • impostos e taxas pagos pela empresa;
  • valores recebidos dos clientes;
  • saldos bancários;
  • datas dos lançamentos;
  • tarifas bancárias.

Ao avaliar esses pontos, é importante observar inconsistências de datas, lançamentos desconhecidos ou falta de pagamentos. 

Automática

Hoje, a operação de conciliação contábil é simplificada pelas soluções tecnológicas que permitem automatizar a conferência de dados, facilitando o controle financeiro.

A implementação do Pix e o processo de Open Banking no Brasil trouxeram diversas soluções financeiras, como ERPs que ajudam no gerenciamento da receita das empresas.

Além de definir qual método adotar, é preciso planejar a frequência para realização do processo, que pode ser trimestral, mensal ou até mesmo diária.

Para saber o que é melhor, considere as movimentações e necessidades específicas do seu negócio.

Com o hub da Aarin, é possível exportar os dados em lotes, incluindo de maneira facilitada a conciliação financeira. 

Explicaremos melhor o processo a seguir, continue a leitura para saber mais.

Como fazer conciliação bancária automatizada com a Aarin?

Dentre as muitas soluções oferecidas pelo hub tech-fin da Aarin, a otimização do processo de conciliação está entre as principais.

A ferramenta ajuda no controle de repasses, estorno, conciliação bancária e desburocratiza os processos de recebimento.

Com ela, é possível confirmar, em tempo real, a compensação do dinheiro na conta, sem a necessidade de acessar diretamente a conta bancária. 

Além disso, as empresas conseguem fazer a conciliação de maneira prática e rápida por meio da exportação em lote no painel Aarin.

Isso significa que é possível exportar todos os dados em lote, de uma só vez, e com diferentes filtros. 

Dessa forma, a conciliação financeira já é incluída na operação automaticamente, reduzindo todo o processo referente ao Pix.

Otimize a gestão financeira da sua empresa com o primeiro hub especializado em Pix no Brasil!

Conclusão

A conciliação contábil ou bancária é, sem dúvidas, indispensável para a saúde financeira de qualquer negócio.

Neste artigo, entendemos a função do processo e aprendemos a fazer a conciliação na prática, além de compreender a diferença em relação ao fluxo de caixa.

Como vimos, a automatização permitida por soluções financeiras facilita muito a operação, otimiza a gestão e reduz os riscos de erros.  

Para conhecer outras estratégias essenciais para tornar a gestão financeira mais eficiente, não deixe de acompanhar o blog da Aarin.

Compartilhe este post

Leia também

Uma resposta

Deixe uma resposta

Fale com a Aarin!

Preencha o formulário abaixo que entraremos em contato:

Mensagem enviada com sucesso!

Entraremos em contato em breve! 

A aarin utiliza cookies para tornar sua experiência aqui, mais prática e dinâmica. Ao navegar no site, você concorda com política de privacidade e cookies.

%d blogueiros gostam disto: