O que é Big Data e qual sua relação com a personalização de serviços financeiros

o que é big data

Você com certeza já ouviu falar, mas você sabe o que é Big Data? O termo tornou-se muito comum nos últimos anos e trouxe revoluções importantes no campo de processamento de dados.

De maneira geral, o Big Data é uma tecnologia que permite obter análises mais precisas sobre o comportamento do usuário. 

Na prática, isso contribui para o desenvolvimento de serviços e produtos personalizados, muito mais alinhados com as necessidades do público.

Ao longo deste conteúdo, você vai entender como o uso da tecnologia impacta na criação de soluções, como a aplicação funciona e seu papel no mercado financeiro.

Siga a leitura para saber o que é Big Data!

Qual é o conceito de Big Data?

Para entender o que é Big Data precisamos, antes, aprofundar o conhecimento sobre o conceito por trás da tecnologia.

Analisando a tradução para o português, já conseguimos ter maior clareza: “Big” significa “grande” e “Data” significa “dado”

Podemos traduzir como grandes dados, ou megadados.

No cenário dos negócios, o termo Big Data passou a ser utilizado para descrever o grande volume de dados captados e processados pelas empresas.

O Big Data é um conceito que abrange diversos tipos de dados, estejam eles estruturados ou não. 

Ou seja, todo volume de dados processados pelo seu negócio é considerado Big Data, como a quantidade de vendas mensal ou taxa de abandonos de carrinhos, por exemplo. 

A história do Big Data

big data exemplos

Podemos dizer que tudo começou entre os anos de 1960 e 1970, quando os primeiros centros de dados foram criados nos Estados Unidos.

É verdade que, nesta época, ainda não existia um volume de dados tão grande como hoje, mas esse avanço já era o início de muitas transformações.

O termo Big Data em si, começou a ganhar destaque em 2005. Com o crescimento de redes como o YouTube e o Facebook, grandes quantidades de dados foram gerados.

A partir disso, surgiu a necessidade de um espaço para armazenar e processar todas essas informações. 

Neste mesmo ano, surgiu o Hadoop, estrutura desenvolvida especialmente para essa finalidade. Depois disso, o Big Data só cresceu. 

O advento da internet das coisas e, mais atualmente, a computação em nuvem trouxeram novas possibilidades para a tecnologia, que segue inovando a forma de analisar dados. 

Os 3 V’s do Big Data

Os 3 V’s do Big Data são pilares essenciais para a estruturação do conceito, por isso é importante entender o que cada um deles significa. Eles são:

  • volume;
  • velocidade;
  • variedade.

A seguir, você confere o que representam os 3 V’s. 

Volume

Quando explicamos o que é Big Data, falamos sobre um grande volume de dados, certo? 

O primeiro V mostra que o Big Data não é voltado para dados individuais, mas sim para quantidades maiores e com alta relevância para a tomada de decisão das empresas.

Velocidade

Outro quesito importante é a velocidade, que deve ser proporcional a quantidade de dados coletados e processados dentro do conceito de Big Data.

Existe um fluxo contínuo de dados aqui, por isso as ferramentas de análise precisam ter capacidade de desempenho suficiente para encontrar padrões com agilidade.

Variedade

O último V refere-se a capacidade de trabalhar com uma ampla variedade de dados, tanto em relação ao meio de coleta como ao tipo de informação.

Isso significa que os materiais não tem uma única fonte, nem necessariamente um estilo padronizado. 

Como funciona o Big Data?

Ao entender o que é Big Data, já conseguimos ter uma ideia de como a tecnologia funciona.

Sabemos que ela não tem uma única fonte ou formato padrão e, por isso, envolve uma grande estrutura para organizar todas essas informações.

Em geral, o processo conta com três etapas principais:

  • coleta e integração de dados;
  • processamento e gestão;
  • análise.

O uso do Big Data na oferta de serviços personalizados

Todas as informações analisadas pelo Big Data servem como ferramenta para entender o comportamento dos usuários. 

A evolução da solução Big Data permite um processamento muito mais rápido dessas quantidades elevadas de dados, 

Dessa forma, obtêm-se previsões mais precisas sobre as necessidades e tendências do público. 

Isso contribui diretamente para o desenvolvimento de produtos e serviços personalizados para essas necessidades em específico.

Um mercado que tem apostado cada vez mais na análise de dados é o financeiro. O Big Data permitiu aumentar a segurança em transações online, além de agilizar processos.

O Pix é um bom exemplo disso: um método de pagamento instantâneo desenvolvido para acompanhar o movimento de digitalização de serviços financeiros. 

Com a disponibilidade dessas soluções, observa-se um crescimento na satisfação dos clientes e, consequentemente, um aumento nas vendas. 

O impacto do Big Data no mercado financeiro

big data no mercado financeiro

Como falamos, o mercado financeiro tem aplicado cada vez mais a estratégia de Big Data no desenvolvimento de novas soluções. 

Isso ganhou um impulso ainda maior com a chegada do Open Banking e do Open Finance

Esses processos trouxeram as APIs abertas, estruturas que permitem o compartilhamento de informações e a comunicação entre diferentes empresas. 

Assim, estabelece-se um ecossistema de dados muito mais acessível, criado graças à evolução do Big Data. 

Para se ter uma ideia, um estudo realizado pela Mordor Intelligence mostrou que há uma expectativa de taxa de crescimento anual no uso de Big Data Analytics de 22,97% até 2026, só para o segmento bancário

O sistema de APIs permite que instituições do setor financeiro – e até de fora dele – tenham acesso a dados externos sobre os usuários além daqueles já coletados internamente. 

Na prática, isso facilita a concepção de novas soluções. 

Como a Aarin pode ajudar sua empresa

A Aarin Tech-Fin desenvolveu um hub especializado em Open Banking e Pix para ajudar a sua empresa a se transformar nesta era de digitalização.

Seguindo o conceito de Invisible Banking, a solução permite que negócios incluam serviços financeiros no seu portfólio, mesmo que esse não seja o core business da empresa.

Com isso, varejistas podem disponibilizar meios de pagamento mais acessíveis aos clientes e otimizar os processos financeiros internos, além de ampliar sua oferta de produtos. 

Transforme o seu negócio com um hub especializado em Open Banking!

Conclusão

Neste conteúdo, entendemos o que é Big Data, como o conceito funciona e seu impacto no mercado financeiro.

Como vimos, o conceito ajuda diretamente no processamento de grandes volumes de dados e, dessa forma, contribui para o desenvolvimento de soluções personalizadas.

Dentro do contexto do Open Banking e do Open Finance, isso é fundamental, tanto para o compartilhamento de dados, como para impulsionar as inovações no setor.

Compartilhe este post

Leia também

Deixe uma resposta

Fale com a Aarin!

Preencha o formulário abaixo que entraremos em contato:

Mensagem enviada com sucesso!

Entraremos em contato em breve! 

A aarin utiliza cookies para tornar sua experiência aqui, mais prática e dinâmica. Ao navegar no site, você concorda com política de privacidade e cookies.

%d blogueiros gostam disto: