Entenda o que é open data e qual a sua importância

open data

O conceito de open data tem ganhado cada vez mais força no mercado, por isso você já deve ter se deparado com o termo por aí. 

Contudo, diante de tantas inovações, é comum surgirem dúvidas sobre como essas tecnologias funcionam na prática e, principalmente, como elas podem ajudar no desenvolvimento do seu negócio.

As respostas para essas e outras perguntas você encontra neste artigo, é só seguir a leitura com a gente!

O que é open data?

open data Brasil

O open data, ou dados abertos na tradução livre para o português, é um sistema de dados liberados para uso e compartilhamento de diversas instituições.

Dentro deste sistema, diferentes empresas conseguem disponibilizar os dados coletados por elas, permitindo que outros usuários tenham acesso a um banco de informações sobre o público.

Vale destacar que os clientes têm total controle sobre quais dados podem ou não ser compartilhados pelas empresas. Além disso, eles são devidamente protegidos. 

As empresas disponibilizam nesse sistema apenas o que foi autorizado pelos usuários, que também acabam se beneficiando da tecnologia, já que ela permite a criação de soluções mais práticas.

Inclusive, isso está previsto na LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais), que determina que o pedido de consentimento para o cliente deve ser transparente, deixando claro quais serão as informações e para qual objetivo elas serão utilizadas. 

Para que serve dados abertos?

Os dados abertos servem como um sistema de troca de informações, que possibilita uma análise mais ampla do comportamento e das necessidades dos usuários para a empresa.

Além disso, a tecnologia permite maior controle sobre a coleta, o processamento e o acesso aos dados. 

Quando surgiu os dados abertos?

Os princípios dos dados abertos foram definidos em 2007, durante um encontro de pesquisadores, ativistas e representantes de organizações na Califórnia.

Contudo, o conceito de open data em si e a sua aplicação no mercado brasileiro é relativamente novo.

Ele se fortaleceu com a chegada de outros conceitos, como o Open Finance e o Open Banking, que permitem avanços na digitalização dos serviços financeiros.

Antes disso, em 2009, os dados abertos já faziam parte do sistema brasileiro de órgãos públicos, como vamos contar a seguir.

O que são dados abertos governamentais?

Os dados abertos governamentais consistem na publicação de dados do governo por órgãos da Administração Pública, com o objetivo de garantir a transparência e inclusão.

Normalmente, as empresas compartilham esses dados em forma de relatório ou balanço, permitindo que a população acompanhe os investimentos, as ações e os resultados do governo.

Quais são os tipos de dados abertos?

Para serem considerados dados abertos, existem algumas características que encaixam as informações nesta definição. Confira quais são elas:

  • eles precisam estar completos;
  • serem atuais;
  • totalmente acessíveis em formato não proprietário para uso livre;
  • devem ser processáveis por máquina;
  • devem estar disponíveis a todos.

Vale destacar que o compartilhamento dos dados que seguem esses princípios é feito de acordo com as normas da LGPD, garantindo total segurança das informações. 

Quais são os cinco V’s dos dados abertos?

O poder dos dados se fortalece cada vez mais e é preciso acompanhar essa onda para se adaptar ao novo cenário. 

Para se ter uma ideia, estudos realizados pela IDC (International Data Corporation) estimam que o volume de dados no mundo deve chegar a 175 zettabytes até 2025. 

Os chamados “cinco V’s” dos dados abertos tem como objetivo apontar alguns dos principais desafios do conceito de open data. Confira quais são eles a seguir:

open data 5 vs
  • volume: a produção de dados tem o maior volume da história, dobrando a cada dois anos – A SGB (Social Good Brasil) prevê 35 trilhões de gigabytes gerados em 2022;
  • velocidade: disponibilizar dados em tempo real é um grande objetivo do conceito de open data, por isso muitas etapas já são automatizadas para agilizar o processo;
  • variedade: diversas empresas podem compartilhar dados e a missão do open data é processar, compilar e organizar essas informações para oferecer acesso prático; 
  • veracidade: os dados abertos se comprometem com a veracidade de todas as informações compartilhadas, usando a LGPD como uma das ferramentas contra fraudes;
  • valor: o último “v” representa o trabalho para organizar todos os dados recebidos, filtrando o que é realmente relevante e tem valor para cada negócio.

Qual a importância do open data?

O open data é um passo essencial nessa caminhada rumo à digitalização de processos que estamos presenciando nos mais diversos setores.

Apesar dos dados abertos permitirem avanços em várias áreas, vemos uma força no setor financeiro, que passa pelas transformações do Open Banking

Neste caso, o sistema de dados compartilhados é uma forma de troca de informações entre diferentes empresas do ramo, o que possibilita o desenvolvimento de novas ferramentas, mais eficientes para o cliente e também para os negócios.

Com essa tecnologia, as empresas conseguem entender as necessidades dos usuários com mais facilidade. 

O público, por sua vez, tem acesso a serviços mais ágeis, práticos e consegue reunir diversas informações em um só lugar.

Como consultar dados abertos?

No caso dos dados abertos governamentais, a consulta é bem simples e pode ser realizada diretamente no site do órgão responsável pela área desejada, como o Banco Central ou Portal da Transparência, por exemplo.

Outra opção é buscar pelas informações no Portal Brasileiro de Dados Abertos. Apesar de ser muito acessível a qualquer pessoa, vale ressaltar a importância de procurar sempre pelos sites oficiais dos órgãos.

Hoje, existem softwares especializados no armazenamento e organização de dados específicos, que também podem te ajudar nesse processo.

Lembre-se de pesquisar empresas confiáveis e capazes de fornecer as informações que você precisa para transformar o seu negócio.

Transforme o seu negócio com o primeiro hub especializado em Open Banking no Brasil!

Conclusão

Ao longo deste conteúdo, entendemos um pouco mais sobre o conceito de open data, também conhecido como dados abertos.

Como vimos, o sistema existe há alguns anos, mas foi com a chegada do Open Banking que ele se fortaleceu ainda mais, servindo como auxílio importante para a transformação digital do mercado financeiro.

Depois dessa leitura, fica claro o potencial e a importância do open data neste processo. Não deixe de acompanhar as novidades e fique por dentro das inovações do setor financeiro aqui no blog da Aarin Tech Fin.

Compartilhe este post

Leia também

Deixe uma resposta

Fale com a Aarin!

Preencha o formulário abaixo que entraremos em contato:

Mensagem enviada com sucesso!

Entraremos em contato em breve! 

A aarin utiliza cookies para tornar sua experiência aqui, mais prática e dinâmica. Ao navegar no site, você concorda com política de privacidade e cookies.

%d blogueiros gostam disto: