Saiba como funciona o SPB, o Sistema de Pagamentos Brasileiro

como funciona o spb

SPB é a sigla para Sistema de Pagamentos Brasileiro e já está muito mais presente na vida de empresas e consumidores do que se imagina.

O sistema reúne diversas instituições, responsáveis por cuidar das transações financeiras realizadas diariamente no país.

Para entender como funciona o SPB e a importância do sistema no dia a dia, é só conferir as informações compartilhadas neste conteúdo.

Boa leitura!

O que é o SPB (Sistema de Pagamentos Brasileiro)?

o que é a sigla spb

O Sistema de Pagamentos Brasileiro, conhecido pela sigla SPB, é uma estrutura integrada com diversas instituições que viabilizam as operações financeiras dentro do país. 

Transferências bancárias, pagamentos com cartão, compensação de cheques e pagamentos via Pix: tudo isso é controlado pelas entidades que fazem parte do SPB.

Vale destacar que o sistema é ligado ao Banco Central do Brasil.

O órgão regulamenta e fiscaliza as ações dessa estrutura de pagamentos. 

Qual é a função do SPB?

A função do sistema de pagamentos do Brasil é garantir a segurança e a transparência nas operações financeiras realizadas dentro do país.

No início, o principal objetivo era reduzir a inflação, mas depois o foco passou a ser as estratégias para reduzir os riscos das transações.

Por isso, hoje a principal função do SPB é unir a segurança e a transparência a transações mais rápidas.

Dentre as principais funções do SPB, podemos destacar:

  • conexão entre instituições financeiras;
  • busca pela otimização das ferramentas com o objetivo de aprimorar os serviços oferecidos, reduzir custos e diminuir o tempo das operações;
  • prevenção de fraudes e golpes;
  • controle das transações;
  • compensação e liquidação de operações;
  • permitir a compensação de cheques, transferências de fundos e ativos;
  • gerenciamento de riscos com as câmaras de liquidação.

Como funciona o SPB?

Na prática, o SPB está presente em todas as transações financeiras realizadas no Brasil, desde as mais simples até as mais complexas. 

Sabe aquele boleto pago, aquele Pix enviado por você ou até mesmo o pagamento da fatura do cartão? Todos eles são processados pelo Sistema de Pagamentos Brasileiro.

O sistema garante a conexão entre as instituições para que as operações sejam processadas e concluídas com segurança, sempre no menor tempo possível.

Por isso também temos observado diversos avanços que otimizaram as transferências nos últimos anos, como foi o caso do TED e, mais recentemente, do Pix. 

Quais instituições fazem parte do SPB?

Compartilhamos aqui que esse sistema é uma estrutura integrada que reúne diversas instituições, então você pode estar se perguntando quem faz parte do SPB, certo?

A seguir, você confere todas as entidades do Sistema de Pagamentos Brasileiros e suas respectivas funções. 

Instituições financeiras

As instituições financeiras que são em maioria bancos: empresas que intermedeiam a conexão entre clientes e serviços financeiros.

Financiamentos, empréstimos e investimentos são bons exemplos de serviços mediados por essas organizações.

Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos Privados (CETIP)

Como você já pode ter imaginado pelo nome, a CETIP tem custódia das ações negociadas na bolsa de valores. 

Desde 2017, a Central atua em conjunto com a BM&F Bovespa, realizando o registro e a liquidação de ativos.

Câmara de Ações e Renda Fixa Privada

Antes conhecida como CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia), a Câmara tem a responsabilidade de intermediar as operações de compra e venda de ações negociadas na B3, a bolsa de valores brasileira.

Essa instituição garante a segurança das ações e de valores imobiliários, caso a corretora na qual os investimentos foram realizados declare falência. 

Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP)

quem faz parte do spb

As operações financeiras realizadas em território brasileiro são controladas pela Câmara Interbancária de Pagamentos. 

Essa instituição faz todo o processamento das transações em tempo real, desde a compensação até a liquidação.

Sistema Especial de Liquidação e Custódia (SELIC)

O SELIC cuida do processamento de operações realizadas com títulos públicos federais, fazendo o registro e a liquidação de ativos do Tesouro Nacional do Brasil.

Vale esclarecer que o Sistema é diferente da taxa Selic, que é a taxa básica de juros do país. O Sistema Especial de Liquidação e Custódia tem o papel de regular essa taxa.

Qual é a importância do SPB para o mercado de pagamentos?

O Sistema de Pagamentos Brasileiro é fundamental para o mercado financeiro do país, especialmente por trazer inovações capazes de tornar os serviços mais simples, rápidos e práticos.

Hoje, com grande parte das operações feitas no digital, oferecer novos meios de pagamento e garantir essa experiência otimizada ao usuário se tornou uma necessidade para as empresas.

O estudo mais recente da Febraban (Federação Brasileira de Bancos), realizado em parceria com a consultoria Deloitte, apontou que as transações de mobile banking representaram 51% do total das operações feitas no país em 2020.

Isso impulsionou ainda mais as inovações tecnológicas na área financeira.

Um bom exemplo disso é o PISP (Payment Initiation Service Provider, ou Provedor de Serviço de Iniciação de Pagamento, na tradução em português).

O sistema facilita o pagamento, permitindo que tudo seja realizado de maneira automática e na mesma plataforma. Tudo o que o usuário precisa fazer é autorizar a transação.

SPB e Pix

O Pix é o Sistema de Pagamento Instantâneo (SPI) e tem ligação direta com o Sistema de Pagamentos Brasileiro, pois é uma forma de inovar os meios de transações financeiras.

Criado em 2020 pelo Banco Central, o método chegou para substituir o TED (Transferência Eletrônica Disponível) e logo conquistou os brasileiros pela praticidade e agilidade.

O TED também foi desenvolvido como uma alternativa mais prática para enviar dinheiro de uma conta para outra, mas isso aconteceu lá em 2002.

Desde então, muita coisa mudou, novas tecnologias surgiram e as necessidades dos clientes foram alteradas.

O Pix surgiu com o objetivo de ir além das transferências entre contas bancárias: a ideia é incentivar a competitividade e, principalmente, a digitalização dos pagamentos de varejistas.

Tenha os melhores sistemas de pagamentos brasileiros com o hub pioneiro em Pix no país! 

Conclusão

Neste conteúdo, descobrimos o que é a sigla SPB, qual a sua função e quem faz parte do sistema.

Também entendemos a importância do sistema, que é responsável por processar todas as transações no Brasil, sempre buscando formas de otimizar os serviços financeiros.

Ou seja, esse ecossistema está presente diariamente em nossas vidas, desde o pagamento de um boleto até o recebimento daquele Pix por uma venda. 

Agora que você já sabe disso, fica mais fácil entender como as inovações financeiras impulsionam o seu negócio. 

E você, já oferece opções práticas de pagamento, como o Pix, para os seus clientes?

Compartilhe este post

Leia também

Deixe uma resposta

Fale com a Aarin!

Preencha o formulário abaixo que entraremos em contato:

Mensagem enviada com sucesso!

Entraremos em contato em breve! 

A aarin utiliza cookies para tornar sua experiência aqui, mais prática e dinâmica. Ao navegar no site, você concorda com política de privacidade e cookies.

%d blogueiros gostam disto: